Pelo segundo mês consecutivo a Intenção de Consumo das Famílias de Vitória cresce

A intenção de consumo das famílias de Vitória continuou reagindo
em setembro apresentando um crescimento de 8,5% em relação a agosto e atingindo
43,0 pontos, como mostra a Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF)
no município, divulgada pela Fecomércio-ES. Na comparação anual, o indicador ainda
apresentou recuo, de 24,5%.

Na comparação com o mês anterior o que mais influenciou
positivamente o índice foram as melhorias nas avaliações do Nível de Consumo Atual
(+41,0%) e das Perspectivas de Consumo (+39,9%). Dos sete componentes do
índice, seis apresentaram variações positivas e apenas o Emprego Atual caiu
0,7% nessa comparação.

A intenção de consumo continua no patamar de insatisfação (abaixo
de 100 pontos), mas mostrou avanço pelo segundo mês consecutivo. A ICF varia de
0 a 200 pontos, na qual 0 significa insatisfação total e 200 satisfação total
em consumir.

Emprego

No mês de setembro, o componente Emprego Atual registrou queda de 0,7%
em relação ao mês anterior e, apesar da queda, continua sendo o componente com
a melhor avaliação entre os pesquisados, com 97,8 pontos.

Já as Perspectivas Profissionais cresceu 3,5% em comparação a
agosto, mas permanece como o componente com o mais baixo valor em pontos (13,8 pontos).
Esse indicador mostra a avaliação sobre expectativa de melhoria profissional
nos próximos meses. Em relação ao mesmo mês do ano passado apresentou recuo de -71,4%.

Consumo

Os componentes relativos ao consumo foram os que apresentaram maior
crescimento na passagem de agosto para setembro, mas continuam em níveis muito
baixos. O Nível de Consumo Atual avançou 41,0%, marcando 21,3 pontos. Nesse item as famílias fazem uma reflexão sobre seu
consumo no tempo, avaliando se estão comprando mais ou menos atualmente quando
comparado ao ano passado.

A avaliação das Perspectivas de Consumo para os próximos meses foi
na mesma direção, com avanço de 39,9%, registrando 25,1 pontos, mas também se
mantendo em nível bem baixo. Nesse item as famílias refletem sobre o consumo
para os próximos meses avaliando se acreditam que será maior ou menor.

Renda e crédito

A avaliação da Renda Atual cresceu 4,7% em relação ao mês anterior
chegando a 52,8 pontos. As Compras a Prazo, na qual avaliam sobre o acesso ao
crédito em relação ao ano passado, também cresceram na ordem de 10,7%e chegando
a 60 pontos. A avaliação para compra de duráveis, itens mais dependentes de
crédito, também teve variação positiva, 8,6%.

Brasil

A ICF apurada para o Brasil em setembro na comparação com agosto
registrou 76,8 pontos, representando uma queda de 0,7% em relação ao mês
anterior. Na comparação anual, em relação ao mesmo mês do ano passado, no
entanto, obteve incremento de 6,4%.

Comentários

O indicador de intenção de consumo registrou o segundo avanço
consecutivo em setembro e sua alta foi influenciada mais fortemente pelos
componentes que avaliam o consumo atual e as perspectivas de consumo. Apesar do
incremento, a disposição das famílias de Vitória em consumir segue baixa,
permanecendo no patamar de insatisfação.

Fatores
como a queda da inflação e dos juros e o efeito da liberação dos recursos de
contas inativas do FGTS, somado ao esforço dos comerciantes em anunciar
promoções e melhores condições para as compras, tem contribuído para a melhoria
do indicador.

No entanto, enquanto o ambiente não for melhor
para a atividade econômica, se traduzindo em aumento de empregos e
oportunidades, muito provavelmente as famílias permanecerão com sua disposição
a consumir diminuída. São melhorias importantes, mas a continuidade do
crescimento da intenção de consumo das famílias continua profundamente ligada à
recuperação do mercado de trabalho.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique atualizado

Assine e receba nosso conteúdo em sua caixa de entrada.

Formulário Newsletter