Desempenho do setor de serviços capixaba volta a recuar em outubro

Elaboração: Assessoria Econômica Fecomércio-ES

No mês de outubro de 2017 o volume de serviços no Espírito Santo registrou queda de 0,5% em relação a setembro. No comparativo à outubro de 2016, o volume de serviços também apresentou retração de 2,1%. Para o Brasil, em relação ao mês anterior, o indicador de volume de serviços caiu 0,8% e quando comparado ao mesmo mês de 2016 a queda foi de 0,3%.

Dois dos cinco grupos de atividades pesquisados apresentaram crescimentos em relação ao mesmo mês do ano passado com destaque para “Outros Serviços”, que cresceu 23,5%. Nesse grupo estão as atividades de venda e aluguel de imóveis, manutenção e reparação em geral, corretagem de planos de saúde e seguros, coleta e gestão de resíduos, entre outros.

Estados

Em relação aos resultados regionais do setor de serviços em outubro frente a setembro, as maiores variações negativas de volume foram Piauí (-5,3%), Ceará (-4,9%) e Acre (-3,5%). Já os estados da Bahia (2,8%), Sergipe (2,5%) e Distrito Federal (1,6%) tiveram as maiores altas. Nesse ranking, o Espírito Santo apareceu em 10° lugar, com a variação negativa de 0,5%.

Na comparação de outubro de 2017 e outubro de 2016, Mato Grosso (47,2%), Paraná (6,3%) e Amazonas (5,6%) foram os estados que mais cresceram em volume de serviços prestados. As maiores quedas foram registradas no Acre (-12,4%), Tocantins (-11,6%) e Pará e Ceará (ambas com -11,1%). Nessa comparação, o Espírito Santo também apareceu em 10° lugar, com a variação negativa de 2,1%.

IATUR – Índice de Atividades Turísticas

O agregado que compõe o Índice de Atividade Turística (IATUR), medindo o volume de atividades turísticas no Espírito Santo, cresceu 1,4% na passagem de setembro para outubro. Na comparação de outubro de 2017 frente a outubro de 2016, o IATUR ES também apresentou crescimento de 2,6%, sendo o terceiro resultado positivo desde dezembro de 2014.

Com esse resultado o acumulado no ano passou a uma queda menor, de 6,0%, e o acumulado em doze meses também reduziu sua queda para 6,1% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

No Brasil, o IATUR recuou 1,5% na passagem de setembro para outubro e 7,3% em relação a outubro de 2016. Dos doze estados brasileiros para o qual o índice é calculado, os crescimentos entre setembro e outubro foram observados no Rio Grande do Sul (3,7%), Bahia (1,7%), Espírito Santo (1,4%) e Minas Gerais (0,3%). Os destaques negativos foram para Paraná (-3,4%), São Paulo (-2,4%) e Santa Catarina (-2,1%).

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, as principais variações positivas foram: Goiás (7,6%), Minas Gerais e Bahia (ambas com 2,7%) e Espírito Santo (2,6%). Já os negativos foram: Rio de Janeiro (-19,9%), Distrito Federal (-15,3%) e São Paulo (-7,7%).

Comentários

Os resultados no último trimestre do ano mostram que o setor de serviços continua oscilando, como ocorreu durante todo o ano 2017. No mês de outubro, especificamente, o indicador tanto para a comparação mensal quanto na anual apresentaram recuos. Apesar desses “altos e baixos” é possível observar uma redução do ritmo de queda quando se analisa o indicador acumulado em 12 meses que, apesar de negativo, registrou o menor nível de queda desde agosto de 2015.

Entre crescimentos e recuos, o desempenho dos serviços de certa forma refletiu o comportamento dos demais setores da economia. O comércio capixaba tem apresentado tendência positiva desde janeiro, mais ainda acumula uma queda de 2,9% no ano até outubro de 2017. Já a produção industrial apresentou acumulado positivo de 2,5% nos dez primeiros meses do ano. As exportações já acumulam um crescimento de 26,5% de janeiro a outubro.

Por outro lado também é influenciado pelos serviços prestados às famílias que caiu na comparação anual (-6,0%). Esse grupo de serviços envolve as atividades de Alojamento e alimentação, Atividades culturais, Recreação e lazer, Atividades esportivas, Serviços pessoais e de Educação, entre outras. Assim como todos os demais serviços, os prestados à família também apresentaram bastante oscilação durante todo o ano de 2017.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique atualizado

Assine e receba nosso conteúdo em sua caixa de entrada.

Formulário Newsletter