Setor de serviços capixaba fechou o primeiro trimestre com recuo de 0,5%

Volume de Serviços

Março 2018. O volume de serviços no Espírito Santo registrou a segunda queda consecutiva em março de 2018 na comparação com o mês anterior, com uma variação negativa de 1,1%. Em relação a março de 2017, obteve a mesma variação negativa de 1,1%.

Grupos de Atividades. A queda no índice geral do Estado, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, refletiu duas fortes variações negativas nos grupos de Serviços de Informação e Comunicação (-9,7%) e Serviços profissionais, administrativos e complementares (-8,4%).

Brasil. Em relação ao mês anterior, o indicador de volume de serviços do país variou negativamente 0,2% e quando comparado ao mesmo mês em 2017 obteve queda de 0,8%. O acumulado no ano registrou queda de 1,5% e o dos 12 meses, recuo de 2,0%.

Unidades da Federação. Somente 8 dos 27 estados tiveram recuo no volume dos serviços em março de 2018 na comparação com fevereiro. Nesse contexto se destacou o Rio Grande do Sul (-2,9%). Já as principais taxas positivas vieram do Distrito Federal (4,1%), do Rio de Janeiro (0,8%), e de São Paulo (0,2%).

Em relação a igual mês de 2017, a queda do volume de serviços no Brasil (-0,8%) foi acompanhada por 22 das 27 Estados. Os recuos mais significativos foram observados no Ceará (-8,9%), na Bahia (-6,9%) e no Rio Grande do Sul (-3,7%). Já a expansão mais relevante para o índice nacional veio de São Paulo (1,4%).

Comentários

No Espírito Santo, o volume de serviços fechou o primeiro trimestre com recuo de 0,5% em relação a igual período do ano passado. Isso mostra que o setor mesmo apresentando indicadores positivos, em alguns momentos, continuou sem uma tendência consistente.

E essas oscilações são um reflexo da movimentação dos setores produtivos. O comércio varejista, por exemplo, acumulou um saldo positivo de 9,3% no primeiro trimestre do ano quando comparado ao mesmo período do ano passado. No entanto, essa realidade não foi constatada por setores como a indústria, que acumulou queda de 6,0% e o setor exportador que recuou (-7,0%) no primeiro trimestre de 2018 no Estado na mesma comparação.

Na avaliação da Fecomércio-ES mesmo com esses “altos e baixos” foi possível observar uma redução do ritmo de queda no setor de serviços do Estado. O indicador acumulado em 12 meses registrou o menor nível de queda dos últimos quatro anos. No entanto, por suas características, a retomada do setor de serviços depende de uma recuperação mais forte tanto dos demais setores da economia quanto do consumo das famílias.

Nota Técnica

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) é disponibilizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e tem por objetivo produzir indicadores que permitam acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços no País e nas Unidades da Federação, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação. Os dados poderão sofrer alterações e atualizações na próxima divulgação. A análise dos dados do Espírito Santo é realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique atualizado

Assine e receba nosso conteúdo em sua caixa de entrada.

Formulário Newsletter