Junho mostrou forte desaceleração das perdas de postos de trabalho formais

Apesar de não ter recuperado as perdas, o mês de junho mostrou o potencial de reaçãoResultados Espírito SantoJunho 2020. O mês de junho registrou saldo negativo entre admissões e demissões, sendo responsável pela extinção de 216 empregos com carteira assinada no Espírito Santo, movimento de 17.397 admissões contra 17.613 demissões. Em comparação a maio as admissões avançaram 17,4% e, ao mesmo tempo, também foi constatado um recuo nas demissões, sendo 18,6% menores. Com esse resultado, o acumulado no primeiro semestre de 2020 ficou negativo em 26.930 postos de trabalho formais.Comércio e Serviços. Os setores de Comércio e Serviços foram responsáveis pela maior parte do fechamento de empregos formais no Estado em junho. O saldo entre admissões e demissões para o Comércio ficou negativo em 482 e nos Serviços ficou negativo em 458 postos de trabalho formais. Demais setores. No mês, dois setores apresentaram saldos positivos no Estado: Indústria (+530) e Construção Civil (+512).Municípios do Espírito SantoResultados por município. Os resultados por município mostram que o município de Vila Velha (-332 postos de trabalho) e de Guarapari (-172) foram os que mais sofreram com o fechamento de postos de trabalho formais em junho, em termos absolutos. Mais detalhes podem ser vistos no quadro a seguir. Dos 78 municípios capixabas, 31 apresentaram saldos positivos no mês. No acumulado do primeiro semestre, os 5 municípios que mais extinguiram vagas pertencem a região da Grande Vitória e foram responsáveis, juntos, pelo fechamento de 19.272 empregos formais (72% do total): Vitória (-5.579), Vila Velha (-4.354), Serra (-3.768), Cariacica (-3.443) e Guarapari (2.128).O “Estoque em janeiro” se refere à quantidade de postos de trabalho formais em cada município em janeiro de 2020.BrasilO Brasil fechou 10.984 empregos formais no mês de junho de 2020. Apesar de ainda negativo, bem inferior as 331.901 fechados em maio e 860.503 fechados em abril. Os setores de Serviços (-44.891) e Comércio (-16.646) foram os que mais influenciaram o resultado negativo de junho.Nota TécnicaOs dados do Mercado de Trabalho Formal são disponibilizados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), órgão do Ministério da Economia (ME), para o Brasil e Unidades de Federação. A análise dos dados do Espírito Santo é realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique atualizado

Assine e receba nosso conteúdo em sua caixa de entrada.

Formulário Newsletter