INTEGRADO AO SISTEMA FECOMÉRCIO ES
  • Sindical

  • Institucional

  • Serviços

  • Comunicação

  • Contato
  • Notícias
  • Fotos

  • CARTÃO DO EMPRESÁRIO


Março mostrou maior endividamento, mas inadimplência ficou estável

Publicado em 08/04/2022

O endividamento das famílias de Vitória-ES registrou mais uma alta na passagem de fevereiro para março de 2022. O indicador ficou 0,9 ponto percentual maior, passando a 72,4% dos entrevistados afirmando estar endividados com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal e/ou prestação de carro e casa. 

A inadimplência, por sua vez, permaneceu estável obtendo o mesmo resultado de fevereiro, ficando em 29,5% em março. Essa é uma importante medida de qualidade do endividamento e mostra o percentual de famílias que afirmaram que não terão condições de pagar suas dívidas no prazo acordado. Já aqueles que não terão condições de pagar as dívidas atrasadas no próximo mês foram 13,6%.

O presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, pontua que não houve grande alterações na pesquisa de março em relação aos primeiros meses do ano, com leve crescimento do endividamento e estabilidade no indicador de inadimplência. "Em um cenário de inflação e juros em níveis altos o orçamento das famílias se torna ainda mais desafiador, especialmente para aquelas de renda mais baixa que passam a recorrer ao endividamento para pagar despesas correntes do domicílio (como compras de supermercado e contas da casa). Por outro lado, a retomada do ritmo de geração de empregos tem proporcionado um maior equilíbrio da renda das famílias e manutenção de certa capacidade de pagamento".

Resultados Março 2022

Endividamento. O endividamento das famílias de Vitória cresceu na passagem de fevereiro para março de 2022, passando a 72,4% (0,9 ponto percentual maior), o que corresponde a quase 96 mil famílias da capital. Frente a março de 2021 ficou 10,8 p.p. maior.

Inadimplência. A inadimplência, por sua vez, ficou estável em relação ao mês anterior com cerca de 39 mil famílias com pelo menos uma conta ou dívida em atraso. Frente ao ano passado, a inadimplência ficou 2,4 p.p. maior. Já aqueles cuja expectativa é que não tenham condições de pagar as dívidas no próximo mês ficou em 13,6%. 

Tipos de dívidas. O cartão de crédito é o principal tipo de dívida, sendo apontado por 87,3% das famílias endividadas. A categoria “outros” é o segundo tipo mais representativo (21,5%), com peso maior do financiamento de carro e casa. 

Comprometimento da renda. Entre os endividados, a parcela de comprometimento da renda mensal com dívidas ficou, em média, em 30% e com a renda comprometida pelos próximos 7 meses. Já os inadimplentes afirmaram que o pagamento está atrasado, em média, há 62 dias. 

Análise por Renda Familiar

Tanto o nível de endividamento quanto a inadimplência em março de 2022 ficaram mais concentradas nas famílias de renda familiar até 10 salários mínimos. Para esse grupo o nível de endividamento marcou 73,1% e a inadimplência 31,8%. Já para o grupo com renda familiar acima de 10 s.m., o endividamento ficou em 67,6% e a inadimplência em 15,7%. Daqueles que afirmaram que não terão condições de pagar suas dívidas no próximo mês na faixa de renda mais baixa ficou em 15,2% e no outro grupo em 5,4%.

Nota Técnica
Os dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) são coletados em âmbito nacional pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e disponibilizados às federações para a elaboração das análises de seus estados. A pesquisa é realizada com uma amostra de, no mínimo, 500 famílias residentes no município de Vitória – ES. A análise dos dados de Vitória-ES é realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES. 

Março mostrou maior endividamento, mas inadimplência ficou estável

Compartilhe:

 

 

Visitas: 91



CONTATO


NEWSLETTER


LOCALIZAÇÃO


REDES SOCIAIS


Onde estamos

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.