INTEGRADO AO SISTEMA FECOMÉRCIO ES
  • Sindical

  • Institucional

  • Serviços

  • Comunicação

  • Contato
  • Notícias
  • Fotos

  • INFORME JURÍDICO


Impacto das medidas restritivas ainda é sentido pelos empresários do comércio capixaba

Publicado em 04/06/2021

Após oito meses no nível otimista, o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) calculado para Vitória-ES recuou em maio e passou ao patamar pessimista do indicador. O ICEC já havia recuado de março para abril e na passagem para maio registrou queda de 9,6%, marcando 98,7 pontos.

A queda no índice geral em maio na comparação com o mês anterior foi puxada pela piora na avaliação dos empresários do comércio sobre as condições atuais da economia, que recuou 17,4%. Em relação ao ano passado, esse subíndice teve forte queda de 18,1%. A avaliação das expectativas também se deteriorou nas duas comparações, com queda de 7,6% em maio na comparação com abril e queda de 3,8% em relação a 2020.

A Fecomércio-ES pontua que a pesquisa mostra os impactos desastrosos das medidas restritivas impostas pelo governo estadual tiveram  na confiança do empresário do comércio. As condições atuais na economia, do setor e da empresa foram novamente abaladas e as incertezas em relação aos próximos meses ainda cercam o empresário. Apesar do mês de maio contar com uma importante data para as vendas do comércio, os efeitos dessas medidas e a falta de previsibilidade em uma situação que se arrasta há mais de um ano são aspectos desafiadores para o empreendedor.  

 
Resultados Maio

ICEC geral. O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) de Vitória recuou em maio passando a 98,7 pontos, representando uma queda de 9,6% em relação a abril. Em relação a 2020 houve recuo de 5,8%. O indicador varia de 0 (zero) a 200 (duzentos) pontos na qual 100 (cem) corresponde à zona de indiferença, abaixo à situação de pessimismo e acima, otimismo. 

Subíndices. A queda do indicador geral foi puxada pelo índice que avalia as condições atuais da economia, que apresentou a maior queda. Esse subíndice (ICAEC) caiu 17,4% frente ao mês anterior e em relação ao ano passado ficou 18,1% menor, marcando 71,2 pontos. A avaliação das Expectativas (IEEC) para os próximos meses caiu 7,6% na primeira comparação e ficou 3,8% menor em relação ao ano passado, marcando 126,2 pontos. Já o que avalia as condições de Investimentos (IIEC) teve queda de 5,9% frente ao mês anterior e alta de 2,7% em relação ao ano passado, marcando 98,7 pontos.

Brasil

O ICEC apurado para o Brasil recuou 1,2% em maio com relação a abril, passando a 91,3 pontos. Na comparação anual, a confiança do comerciante ficou 3,3% menor.

Nota Técnica

Os dados do Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) são coletados em âmbito nacional pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e disponibilizados às federações para elaboração das análises estaduais. A ICEC é um indicador que mede a percepção dos empresários do comércio sobre a situação atual e futura da economia, do setor e da empresa e a propensão a investir. A amostra é de, no mínimo, 175 empresas comerciais localizadas na capital Vitória – ES. A análise local é elaborada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES. 


Foto: Alexeyzhilkin/Freepik
Impacto das medidas restritivas ainda é sentido pelos empresários do comércio capixaba

Compartilhe:

 

 

Visitas: 76



CONTATO


NEWSLETTER


LOCALIZAÇÃO


REDES SOCIAIS


Onde estamos

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.