INTEGRADO AO SISTEMA FECOMÉRCIO ES
  • Institucional

  • Sindical

  • Serviços

  • Notícias
  • Comunicação

  • Fotos

  • Contato


Intenção de consumo das famílias registra terceira queda em agosto

Publicado em 04/09/2020


A crise freou uma recuperação que começava a ser desenhada no início do ano


DESTAQUES

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de Vitória registrou queda de 6,8% na passagem de julho para agosto;

Em relação ao mesmo mês em 2019 a variação ainda foi positiva de 21,4%, devido à baixa base de comparação;

Todos os componentes obtiveram variação negativa frente ao mês anterior, com destaque para queda no Nível de Consumo Atual (-15,7%);

Em relação ao ano passado cinco dos sete componentes do índice continuaram melhores.



ANÁLISE COMPLETA

A confiança do consumidor foi muito afetada pelo alongamento da crise causada pela Pandemia do Coronavírus, que impactou fortemente o mercado de  trabalho, a renda das pessoas e continua gerando muitas incertezas.

O índice de intenção de consumo das famílias vinha em uma trajetória de recuperação desde 2019 e foi paralisada em maio de 2020, quando os consumidores começaram a perceber a crise que se instalava, e voltou a cair. O indicador em agosto retornou aos níveis de janeiro de 2020, ou seja, em termos de intenção de consumo, regrediu-se oito meses. Mesmo com queda, o valor em pontos apurado em agosto de 2020 é o melhor para o mês desde 2015.  

A Fecomércio-ES avalia que o indicador ainda mostra a cautela das famílias em consumir, mas é provável que passe a registrar crescimento a partir de setembro ou outubro. Mesmo ainda não revertendo a curva de queda em agosto, já há um sentimento de melhora na confiança dos consumidores que está sendo refletido nos indicadores de vendas. A reabertura mais ampla das atividades econômicas com a desaceleração das perdas do mercado de trabalho tem contribuído para a melhoria da percepção das famílias e da disposição a consumir. 
 

Resultados Agosto 2020

Intenção de Consumo. A intenção de consumo das famílias de Vitória registrou queda em agosto em relação a julho ficando 6,8% menor e atingindo 72,1 pontos. Em relação ao ano passado, a variação positiva foi de 21,4%. O índice varia de 0 a 200 pontos, onde 0 é insatisfação total, 100 indiferença e 200 satisfação total em consumir. 

Resultados por componentes. Na passagem para agosto, todos os componentes obtiveram variação negativa, com destaque para queda no Nível de Consumo Atual (-15,7%). 

Emprego.  O Emprego Atual é o mais bem avaliado entre os componentes do ICF, mas passou à zona de pessimismo do índice (abaixo de 100 pontos). Esse subíndice teve queda de 8,4% em relação ao mês anterior e de 4,0% em relação ao ano passado, marcando 96,6 pontos. Esse indicador sinaliza o quão seguro o consumidor se sente no emprego atual. A avaliação das Perspectivas Profissionais mostra a expectativa de uma melhoria profissional nos próximos meses e recuou 1,8% frente ao mês anterior, mas variou positivamente 109,2% frente o ano passado, marcando 68,5 pontos. 

Consumo.  O Nível de Consumo Atual caiu 15,7% em agosto frente a julho, mas se manteve 13,1% melhor que no ano passado, com 48,6 pontos. Nesse indicador as famílias analisam se estão comprando mais ou menos em comparação ao ano passado. A avaliação das Perspectivas de Consumo para os próximos meses teve queda de 9,5% na comparação mensal e cresceu 77,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, marcando 75,9 pontos. As famílias aqui refletem sobre o consumo para os próximos meses avaliando se será maior ou menor. 

Renda e Crédito.   O indicador de satisfação da Renda Atual caiu 7,4% contra o mês anterior, mas ficou 16,9% em relação ao mesmo mês em 2019, atingindo 89,9 pontos. Compras a Prazo, na qual avaliam sobre o atual acesso ao crédito em relação ao ano passado, caiu 0,2% frente ao mês anterior e avançou 6,9% frente a agosto de 2019, ficando com 85,4 pontos. A Compra de Duráveis teve queda de 4,8% frente ao mês anterior e de 0,4% em relação ao ano passado, marcando 39,6 pontos.


Intenção de Consumo por Renda Familiar

Por faixa de renda familiar, a intenção de consumo entre as famílias de Vitória que possuem rendimento de até 10 salários mínimos (s.m.) e aquelas acima de 10 s.m., mostrou que o primeiro grupo de famílias tem diminuído o pessimismo com as avaliações. 


Brasil

A ICF apurada para o Brasil registrou quinta retração consecutiva em agosto (-0,2%) permanecendo estável na pontuação em 66,2 pontos. A queda na comparação mensal, contudo, é a menos intensa registrada nos últimos cinco meses. Em comparação com o mesmo mês de 2019, o recuo foi de 27,6%.


Nota Técnica

Os dados da Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) são coletados em âmbito nacional pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e disponibilizados às federações estaduais para elaborarem as análises de seus estados. A ICF possui capacidade de medir a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família. Trata-se de um indicador antecedente do consumo a partir do ponto de vista dos consumidores. A pesquisa é realizada com cerca de 500 famílias residentes no município de Vitória – ES. A análise dos dados de Vitória-ES é realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES. 


Intenção de consumo das famílias registra terceira queda em agosto

Compartilhe:

 

 

Visitas: 79



CONTATO


NEWSLETTER


LOCALIZAÇÃO


REDES SOCIAIS


Onde estamos

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.