INTEGRADO AO SISTEMA FECOMÉRCIO ES
  • Institucional

  • Sindical

  • Serviços

  • Comunicação

  • Notícias
  • Imagens

  • Contato


Turismo sente os reflexos do Coronavírus e busca retomada

Publicado em 26/03/2020

Receita do setor brasileiro sofreu uma retração de 16,7%, comparado ao ano passado

Diversos setores do Brasil e do mundo têm sido fortemente impactados pelos reflexos do novo Coronavírus (COVID-19) desde o início do ano, porém, sendo mais sentidos no país a partir deste mês com a incidência de casos de pessoas no território brasileiro. Dentre eles, o turismo, é um dos segmentos mais sensíveis à pandemia e também mais afetado pela atual tensão a nível mundial.

No Brasil, de acordo com os dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), estima-se que na primeira quinzena de março o turismo brasileiro perdeu R$2,2 bilhões em receitas, uma retração de 16,7% em relação ao mesmo período do ano passado. No caso do transporte aéreo civil global, já é considerada a maior crise da história do segmento. Apesar do momento crítico, órgãos e entidades têm buscado discutir medidas imediatas e impactos causados em relação à pandemia de Coronavírus.

A quarentena, uma das ações para evitar a expansão do vírus impacta diretamente na circulação de pessoas, o que ainda irá provocar novas perdas para o setor. Em todo o país a demanda por cancelamentos de viagens, eventos, hospedagens, locação de veículos levou o “trade” turístico a se mobilizar e promover campanhas pelo adiamento desses serviços, negociando novas agendas para evitar um prejuízo ainda maior.

No Espírito Santo, eventos, viagens a lazer e viagens corporativas também foram canceladas, mas os empresários buscam viabilizar a renegociação de contratos alterando as datas das atividades para mitigar o problema. Uma forma de beneficiar o setor e também o consumidor. 

Nos primeiros dias de março, uma queda significativa nas taxas de ocupação hoteleira foi observada e o setor estima que para o próximo mês a ocupação fique em torno 10%. Centros de eventos também tiveram seus calendários do primeiro semestre do ano afetados em cerca de 80%.

As companhias aéreas também já adotaram medidas e estão ajustando as suas malhas e alguns voos com destino ou origem do estado capixabas estão sendo remanejados ou cancelados. A suspensão de viagens rodoviárias para algumas regiões também impacta o setor.

O Índice das Atividades Turísticas do Espírito Santo, medido pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS-IBGE), apresentou em 2019 um crescimento de 2,9% comparado a 2018, um ano que também foi de expansão. Os dados mostraram a recuperação do setor com os empregos que vinham crescendo gradualmente, um cenário em que o turismo estava no caminho para a sua recuperação econômica. Agora, o setor aguarda por medidas para superar essa situação e buscar condições de retomada dos inevitáveis prejuízos decorrentes da perda de movimentação e de empregos no estado.

Foto: FABIANO ROCHA / Agência O Globo
Turismo sente os reflexos do Coronavírus e busca retomada

Compartilhe:

 

 

Visitas: 70



CONTATO


NEWSLETTER


LOCALIZAÇÃO


REDES SOCIAIS


Onde estamos

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.