INTEGRADO AO SISTEMA FECOMÉRCIO ES
  • Institucional

  • Sindical

  • Serviços

  • Notícias
  • Comunicação

  • Fotos

  • Contato


Endividamento e inadimplência no ES fecham 2019 abaixo que ano anterior

Publicado em 08/01/2020

E a inadimplência apresentou o menor nível para um mês de dezembro desde 2015

Tanto o endividamento, quanto a inadimplência das famílias de Vitória ficaram estáveis na passagem de novembro para dezembro de 2019. Com uma diferença de 10,3 pontos percentuais no primeiro indicador e 20,5 pontos percentuais no segundo, o endividamento e inadimplência fecharam o ano de 2019 bem abaixo que ao final de 2018. O levantamento é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com análise dos dados do Espírito Santo realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES.

O endividamento das famílias capixabas manteve o percentual de 62,7%, o que corresponde a quase 82 mil famílias da capital. Assim como a inadimplência que se manteve fixa em 30,7% em dezembro, correspondendo a cerca de 40 mil famílias declarando ter pelo menos uma conta ou dívida em atraso. Entre os endividados 49,0% afirmou estar inadimplente. O percentual das famílias cuja expectativa é que não tenham condições de pagar as dívidas em atraso no próximo mês ficou em 17,4%.

Para o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, os indicadores seguem melhorando, especialmente quando se compara a situação registrada há um ano. No entanto, acredita que a recuperação sustentável da capacidade de pagamento e o melhor ajuste do orçamento familiar ainda dependem do maior dinamismo do mercado de trabalho. “A nossa expectativa para 2020 é de aumento de ritmo de crescimento da economia brasileira baseado em um cenário mais favorável aos negócios e isso tem reflexo direto na realização de investimento e geração de empregos”, explica.

O percentual de famílias inadimplentes que declararam não ter condições de pagar suas dívidas atrasadas no próximo mês também se manteve estável em dezembro. Mas cabe destacar que esse indicador terminou o ano um pouco acima da média registrada ao longo do ano (12%) e do registrado ao final de 2018, o que acende um alerta para possibilidade de aumento na inadimplência nos próximos meses.

Nas modalidades de aquisição de dívidas, o cartão de crédito continuou figurando como o principal tipo de dívida, sendo apontado por 76,2% das famílias endividadas. A categoria “outros” é o segundo tipo mais representativo (31,4%), com o crescimento de financiamentos de carro e outras dívidas.

Entre os endividados, a parcela de comprometimento da renda mensal com dívidas ficou, em média, em 28,6% e com a renda comprometida pelos próximos 7 meses. Já os inadimplentes afirmaram que o pagamento está atrasado, em média, há 67 dias. 

Brasil
O número de endividados no país voltou a crescer em novembro passando de 64,7% em outubro para 65,1% em novembro. Já o percentual de inadimplentes diminuiu para 24,7% e 10,2% afirmou que não terá condições de pagar suas dívidas no próximo mês.

Nota Técnica
Os dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) são coletados em âmbito nacional pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e disponibilizados às federações para a elaboração das análises de seus estados. A pesquisa é realizada com uma amostra de, no mínimo, 500 famílias residentes no município de Vitória – ES. A análise dos dados de Vitória-ES é realizada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES. 


Endividamento e inadimplência no ES fecham 2019 abaixo que ano anterior

Compartilhe:

 

 

Visitas: 179



CONTATO


NEWSLETTER


LOCALIZAÇÃO


REDES SOCIAIS


Onde estamos

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.